Dia 3 de Abril, uma sexta-feira Santa recheada de emoções. Giorno 3 aprile, un venerdì Santo pieno di emozioni

5 abr

Este texto não é tanto uma “mensagem para o dia”, mas pode se tornar um texto com um novo modo de refletir. Porque é um texto sobre “sentir”. Sobre sensações e as respectivas ações que tomamos diante delas.

Sexta-feira, 3 de abril de 2015. Aquele era para ser um dia relativamente normal, salvo pelo fato que, sendo feriado, eu e o meu amor decidimos fazer um passeio. Um passeio em um lugar relativamente perto, mas ainda nosso desconhecido. O Lago de Garda.

A escolha por ir conhecer uma cidadezinha chamada Malcesine, se deu pelo simples fato de que nos pareceu, das poucas fotos que vimos, um lugar muito particular (e dava para visitar o castelo!) e, além do mais, dali tìnhamos a possibilidade de pegar uma “cabinovia” e ir até o alto, em um lugar chamado Monte Baldo. Lago+ Montanha parecia uma proposta interessante. A tal “cabinovia”, por sinal, se revelou mais legal do que tìnhamos imaginado. Toda envidraçada, enquanto subia fazia giros de 360°, de modo que a gente pudesse observar toda a paisagem.

Muito interessante os contrastes, o sol, o dia primaveril, e a neve, o vento gelado e “cortante”. E a beleza? Ah, uma beleza ìmpar!!!

Falei, falei, falei, escrevi, escrevi, escrevi e ainda não expliquei a razão pela qual comentei que é um texto sobre “sentir”.

Durante a minha vida, tive a oportunidade de conhecer milhares de lugares lindos, maravilhosos e com um toque de magia. E sei que ainda irei conhecer muitos outros lugares assim, especiais. Os lagos, Maggiore, Como, etc. O Lago de Garda, eu tinha estado com a turma da Universidade, mas em um outro ponto, num outro “paesino”. Todos lindos, sem excessão. Mas, à diferença das outras vezes, desta vez fui invadida por uma intensa emoção. Assim, com os olhos inundados de làgrimas e o coração repleto de felicidade, me senti mais do que abençoada. E é esta, esta a sensação que eu gostaria de compartilhar. Tem coisa melhor do que sentir-se “um com o todo”, como se tu e o Universo fossem uma coisa sò? E tem coisa melhor do que sentir-se assim “conectado” e feliz, sem “aparentemente” nenhum motivo em particular para tal?

Depois deste momento super especial à beira do Lago, um giro pelas vielas daquela cidadezinha pequena e encantadora, seguida de uma visita ao Castelo, com direito à subir na torre e tudo. Sim, voltar no tempo, se deixar afetar para,sem seguida, embarcar rumo ao céu. Nutrir a mente, os sonhos, o espìrito. Rumo ao cume da Montanha, onde iremos nutrir o corpo com um super almoço e, caminhando entre montes, neve, plantas, sentir o vento gelado no rosto, nutrir também a alma, os sonhos, o olhar e o coração.

Sim, existem lugares que são màgicos. Mas o que é màgico para um, pode não ser para o outro. Porque a magia, a meu ver, està no modo como escolhemos (ou não) enxergar as coisas. Porque a magia, mais do que naquilo que vemos, està, creio, no nosso modo de enxergar.

DSCN3908

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: