Refletindo sobre a busca (e o encontro) da metade da alma. Riflettendo circa la ricerca (e l’incontro) della metà dell’anima.

16 jan

Eu sempre ouvi falar que, geralmente, no amor, na busca pela nossa “metade da alma”, tendemos, consciente ou inconscientemente a nos aproximarmos, no caso de nòs mulheres, a um homem que tenha caracterìsticas semelhantes ao nosso pai. E isto nao é uma escolha consciente. Isto, eu sei. E acredito que é uma escolha do coraçao e que ocorre nao apenas porque, como dizem alguns psicanalistas, buscamos a figura “do pai”, no caso das mulheres, ou “da mae”, no caso dos homens. Penso que, na verdade, Deus colocou no nosso verdadeiro amor caracterìsticas que para nòs sao “de casa”, justamente para facilitar o nosso encontro e o nosso entendimento de almas.

Como muitos bem sabem, eu nao convivi com meu pai, visto que ele desencarnou antes do meu nascimento. Mas isto nao quer dizer que nao tive um pai. Tive, sim, vàrios pais. E estive observando como o Stefano se parece um pouco com cada um…

* Ele é um apaixonado de mùsica clàssica, adora ir a concertos e vive debochando, fazendo piadinhas, como o tio Ruben;

* Quando bebe alguma coisa, sempre deixa um restinho na taça, como o tio Waldyr, além de ser muito meticuloso. (O tio era assim!)

* Como o tio Chico, é muito organizado, tem a casa cheia de “provisoes” e, quando assiste tv, fica mudando de canal, olhando todos os telejornais existentes. (E assistindo umas 5 vezes a mesma notìcia)- Lembro que quando eu era menoR e ia na casa do tio, nao entendia por que ele ficava vendo vàrios jornais se era tudo a mesma coisa- hehehe

* Como o tio Paulo, adora reunir os amigos, adora estar com as pessoas, e adora cozinhar. (E faz pratos maravilhosos)

* Como o tio Pedrinho, é muito presente, valoriza a famìlia e os amigos como ninguém, e està sempre disposto a ajudar.

Entao… Deus fez ou nao de propòsito??

Eu, sò tenho uma coisa a dizer: Obrigada! Obrigada pela famìlia maravilhosa onde me fizeste nascer, crescer, etc… e obrigada pela doce alma que colocaste ao meu lado, para eu dar continuidade à minha missao… e com quem, futuramente, construirei uma nova famìlia, que na verdade nao serà nova, mas mais um ramo desta àrvore chamada vida!

Io ho sempre sentito parlare che, di solito, nell’amore, nella ricerca della metà dell’anima, abbiamo la tendenza, sia cosciente sia incosciente, ad avvicinarci, nel caso di noi donne, a un uomo che abbia delle caratteristiche simili al nostro padre. E questa non è una scelta cosciente, lo so. E credo che sia una scelta di cuore, e che non succede solo perché, come dicono alcuni psicanalisti, cerchiamo la figura del padre (noi donne), o della madre (gli uomini). Penso che, in verità, Dio abbia “messo” nel nostro vero amore caratteristiche che per noi sono”di casa”, per così facilitare nostro incontro e la nostra capienza di anime.

Come molto lo sanno già, io non ho convissuto con mio padre, purché lui sia disincarnato prima della mia nascita. Questo però non vuol dire che non ho avuto un padre. Anzi, ne hoavute varie! E ho osservato che Stefano assomiglia un po’ con ognuno di loro.

* Lui è un innamorato della musica classica, gli piace molto andare ai concerti e stà sempre facendo qualche scherzo, come lo zio Ruben;

* Quando beve qualcosa, lascia sempre un po’ nella tazza, come lo zio Waldyr, ed è anche molto meticoloso (Lo zio Waldyr era così.)

* Come lo zio Chico, é molto organizzato, possiede la casa piena di “provvisioni” e, quando guarda la tv, cambia sempre il canale, e guarda tutti i tele-giornali che ci sono. (Guarda circa 5 volte le stesse notizie, e mi ricordo che, da piccola, quando andavo da zio Chico, non riuscivo a capire perché lui guardava vari telegiornali, se le notizie erano sempre le stesse!

* Come lo zio Paulo, gli piace riunire gli amici, stare con le persone, e ama cucinare (E fa dei piati divini!)

* Come lo zio Pedrinho, è molto presente, valorizza la famiglia e gli amici come nessuno lo fa, ed è sempre disponibile ad aiutare.

Quindi, Dio ha o no fatto apposta?

Ho solo una cosa da dire: grazie! Grazie della famiglia meravigliosa dove mi ha fatto nascere, crescere, ecc e grazie della dolce anima che ha messo al mio fianco, per che io potessi dare continuità alla mia missione e con chi, nel futuro, costruirò una nuova famiglia, che in realtà non sarà nuova, ma un ramo in più di quest’albero chiamato vita!

Anúncios

5 Respostas to “Refletindo sobre a busca (e o encontro) da metade da alma. Riflettendo circa la ricerca (e l’incontro) della metà dell’anima.”

  1. marianfsouza 16 de janeiro de 2011 às 10:59 #

    Realmente nao existem coincidencias. Agora que me dei conta: por que esta “inspiraçao” me veio justamente hoje, que é (ou seria) aniversàrio de casamento dos meus pais??

    • Luiz Cesar Festugato 16 de janeiro de 2011 às 20:46 #

      Oi Marian ! Muito legal a tua reflexão. O que tu andas fumando por aí ? (eh! eh! eh!). Brincadeirinha. Achei muito legal aquilo que colocastes. É isso mesmo, a gente leva pela vida inteira os valores que recebemos do nosso meio familiar. Parabéns. Abração. Luiz Cesar.

      • marianfsouza 17 de janeiro de 2011 às 7:46 #

        hahahaha… Pior, né? Mas eu sempre fui assim, meio “chapadinha pela vida”…Mesmo sem nunca ter fumado nada… A inspiraçao simplesmente vem. Tem vezes que escrevo umas “viagens”, e outras nas quais as coisas talvez façam sentido nao apenas pra mim, mas também para os outros. Mesmo as viagens semsentido, no entanto, acabam tendo um sentido. Porque, “viagens à parte”, às vezes o sentido pode estar implìcito, e demoramos para descobrir. Outras vezes, sentido é justamente a falta do sentido! (Bah… agora sim, pirei de vez… hehehehe). Abraço!

  2. Ana 16 de janeiro de 2011 às 23:04 #

    Minha Fofa!”Tu sei veramente meravigliosa ,sono contentíssima di essere tua mamma!”
    Como é bom sentir que durante nossas vidas podemos passar tudo de bom que recebemos de nossos antepassados em uma evolução constante.
    Tenho a certeza de que estás no lugar certo e no momento certo de tua FELICIDADE!!Como também da nossa!He!He!He!Bjinhos!Ana

    • marianfsouza 17 de janeiro de 2011 às 7:51 #

      Oi!! Pois é, viste que interessante isto que eu estava observando?? Como o Ste tem caracterìsticas que, mesmo de forma incosnciente, acabaram por nos aproximar?? Como ele é um “mix” dos exemplos e vivencias que eu tenho de “maridos e pais”??
      E sim, é verdade, estamos em constante evoluçao, constante aprendizado. E cada encontro, era jà previsto, nosso Pai Maior tinha jà pensado!
      Beijo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: