Arquivo | abril, 2010

Vita a Milano, amore, amicizie, momenti

23 abr

Ieri dicevo a una mia collega: è veramente bello vivere a
Milano! Secondo me, quelli cui Milano non piace, che dicono che è una città
brutta, grigia, troppo inquinata, è perché non la conoscono veramente. Milano va
oltre al Duomo e al Teatro La Scala. Milano è una città piena di cose da esplorare!
Tra parchi e giardini, difficile dire qual è il più bello. Non conosco ancora
tutti!). Il Parco Sempione, I Giardini di Porta Venezia, L’idroscalo… Ieri,
grazie alla mia collega del Master, ho conosciuto altri 2 bellissimi posti di
Milano: Il Parco di Baggio e un altro chiamato Ilboscoincittà (tutto attaccato!).
Ieri sono andata ad aiutarla con il pc e abbiamo approfittato per fare un giro
nei parchi, è stata una giornata bellissima! (E siamo stati fortunati, perché
oggi il tempo è brutto, umido, grigio…)
Parlando di amicizia, stiamo già cominciando a fare i "gruppi" nel
Master. E avere colleghi di tanti Paesi diversi è affascinante! Qualche sera fa’
siamo andati a cena, io, Elena (che è della Spezia), Pierangelo (di Livorno),
Silvia (Svizzera) e Alessandro (del Trentino Alto Agide). E la mia giornata di
ieri l’ho passata con la mia collega Maryla, che è venuta del Peru! (Cara mamma,
ieri quando ero da lei, ti ho pensato molto, perché le cose in casa sua mi
facevano ricordare che tu sei stata in Peru qualche anno fa’!)
Parlando ancora di amicizia, Matteo e Pati ci hanno spedito un video di
Giovanna… Bellissima! Carinissima! E, grazie a un giorno in cui Stefano ha
sentito Pati che parlava con lei, Giovanna ha già un soprannome. Giovanna, la
fofuxa!
E o Ste? Carino come al solito, sempre pensando prima agli amici che a se
stesso…Incasinato con il lavoro. (Ah, Lunedì sarà la chirurgia di suo papà.
Andremo a Casale domenica e resteremo là fino a Martedì sera)
Ah, un’altra cosa che può sembrare un po’ stupida, ma che mi ha reso veramente
contenta! Sto riuscendo a parlare molto meglio l’italiano! Varie volte riesco a
usare il condizionale, e i tempi più complicati! Per esempio, ieri sono
arrivata a casa dopo di Stefano (ero a lezione) e, come il giorno prima io
l’avevo detto che la cena l’avrei fatta io, l’ho detto proprio questo!
"Ieri ti avevo detto che l’avrei fatto io la cena"!  hehehe…
Bene, ma alla fine ha cucinato lui
Ah, anche i miei colleghi del master dicono che parlo bene, e anche scrivo
bene, che capiscono le mie idee con molta facilità.
Allora, per ora le novità sono queste…

Anúncios

Quintana!

16 abr

Quero
sempre poder ter um sorriso estampando em meu rosto,

Vorrei
poter avere sempre un sorriso sul mio viso,

mesmo
quando a situação não for muito alegre…

anche
quando la situazione non è molto allegra…

E
que esse meu sorriso consiga transmitir paz para os que estiverem
ao meu
redor.

E
che questo mio sorriso riesca a trasmettere pace a tutti quelli
che mi
sono accanto.

Quero
poder fechar meus olhos e imaginar alguém… e poder ter a
absoluta
certeza

Vorrei
poter chiudere i miei occhi ed immaginare qualcuno… e poter
avere
l’assoluta certezza

de
que esse alguém também pensa em mim quando fecha os olhos,

che
anche questo qualcuno mi pensa quando chiude gli occhi,

que
faço falta quando não estou por perto…

che
gli manco quando non gli sono vicino…

Quero
poder Ter a liberdade de dizer o que sinto a uma pessoa,

Vorrei
poter avere la libertà di dire quello che sento a una persona,

de
poder dizer a alguém o quanto ele é especial e importante para
mim.

di
poter dire a qualcuno quanto è speciale e importante per me. 

Sem
Ter de me preocupar com terceiros…

Senza
dovermi preoccupare con una terza persona… 

Sem
correr o risco de ferir uma ou mais pessoas com esse sentimento

Senza
il rischio di ferire una o più persone con questo sentimento

Quero,
um dia, poder dizer às pessoas que nada foi em vão…

Vorrei,
un giorno, dire alle persone che nulla  è passato invano…

Que
o amor existe, que vale a pena se doar às amizades, as pessoas

Che
l’amore esiste, che vale la pena donarsi alle amicizie, alle
persone

Que
a vida é dela sim, e que a vida é bela sim,

Che
la vita è sua sì, e che la vita è bella sì

E
que eu sempre dei o melhor de mim …

E
che ho sempre donato il meglio di me…

E
que vale a Pena!
"

E
che ne vale la pena!

 

Shakespeare

9 abr
Um trecho que tem a ver com a minha vida:

Um dia voce aprende que  não importa em quantos pedaços seu coração foi partido,
o mundo não pára para que você o conserte.Aprende que o tempo não é algo que possa voltar
para trás. Portanto, plante seu jardim e decore sua alma, ao invés de esperar
que alguém lhe traga flores. E você aprende que realmente pode suportar… que
realmente é forte, e que pode ir muito mais longe depois de pensar que não se pode mais. E que realmente a vida tem valor e que você tem valor diante da vida! Nossas dúvidas são traidoras e nos fazem
perder o bem que poderíamos conquistar, se não fosse o medo de tentar. 

Bem, eu perdi o medo, tentei ,arrisquei.. e cà estou! Por isto, dou um conselho: sigam sempre em busca da felicidade! Aprendam a dar-se conta quando é necessàrio mudar.. quando algo jà nos os satisfaz… quando bate aquela tristezinha sem explicaçao.. Levantem das poltronas! Soltem as amarras! O mar foi feito pra olhar, admirar, nadar.. mas também pra navegar!! Tem momentos na vida em que devemos descobrir.. novos rumos, descobrir o novo, mesmo detro de nòs mesmos!! A vida nos acomoda… in-comoda… E sabem… nem sempre o desconhecido é perigoso. Aliàs, na maioria das vezes, nao o é… Se é pra ser feliz, percorram distancias, deixem algumas coisas para tràs, levem na bagagem apenas o essencial: sonhos, desejos, prespectivas, esperanças, amigos, famìlia (sao fundamentais), coragem, um pouco de grana e muitas metas!

Einstein!

8 abr
Serà mesmo dele? Sei là.. Mas segue o texto:

Pode ser que um dia deixemos de nos falar…

Mas, enquanto houver amizade,


Faremos as pazes de novo.




Pode ser que um dia o tempo passe…


Mas, se a amizade permanecer,


Um de outro se há-de lembrar.




Pode ser que um dia nos afastemos…


Mas, se formos amigos de verdade,


A amizade nos reaproximará.




Pode ser que um dia não mais existamos…


Mas, se ainda sobrar amizade,


Nasceremos de novo, um para o outro.




Pode ser que um dia tudo acabe…


Mas, com a amizade construiremos tudo novamente,


Cada vez de forma diferente.


Sendo único e inesquecível cada momento


Que juntos viveremos e nos lembraremos para sempre.




Há duas formas para viver a sua vida:


Uma é acreditar que não existe milagre.


A outra é acreditar que todas as coisas são um milagre.

Diferenças…

7 abr
Mais uma curiosidade de Milao, desta vez no que se refere à tv: uma coisa que pra mim é muito estranha, que é completamente diferente do que acontece no Brasil: aqui, nao é raro um canal de televisao comentar ou fazer propaganda de um programa que passa em um outro canal!! Dà pra imaginar? Por exemplo, o telejornal do canal 4, acaba de fazer uma reportagem com os apresentadores de um programa vespertino do canal… 5! (E outro dia, um apresentador de alguns programas muito populares, tipo o "Show do Milhao" daqui, em entrevista, salientou uns programas da concorrencia, como sendo os que gosta de assistir). Se fosse no Brasil, seria demitido??

Momento Rubem Alves

7 abr
Alguns trechos de "A Morte como Conselheira":

“O que é que você está esperando?
Como se a vida ainda não tivesse começado… Como se você estivesse à espera de
algum evento que vai marcar o início real da sua vida: formar, casar, criar os
filhos, separar da mulher ou do marido, descobrir o verdadeiro amor, ficar
rico, aposentar… Como se os seus instantes presentes fossem provisórios,
preparatórios. Mas eles são a única coisa que existe…”

“E esta música que você está
dançando? É de sua autoria? Ou é um Outro que toca, e você dança? Quem é este
Outro? Lembre-se do que disse o poeta ‘Sou o intervalo entre o meu desejo e
aquilo que os desejos dos outros fizeram de mim’. Mas, se você é isto, o intervalo,
você já morreu… Acorde! Ressuscite!”

A branda fala da morte não nos
aterroriza por nos falar da Morte. Ela nos aterroriza por nos falar da Vida. Na
verdade, a Morte nunca fala sobre si mesma. Ela sempre nos fala sobre aquilo
que estamos fazendo com a própria Vida, as perdas, os sonhos que não sonhamos,
os riscos que não tomamos (por medo), os suicídios lentos que perpetramos.

É! Embora a gente não saiba, a Morte
fala com a voz do poeta. Porque é nele que as duas, a Vida e a Morte,
encontram-se reconciliadas, conversam uma com a outra, e desta conversa surge a
Beleza. Agora, o que a Beleza não suporta é o falatório, a correria… Ela nos
convida a contemplar a nossa própria verdade. E o que ela nos diz é
simplesmente isto: “Veja a vida. Não há tempo pra perder. É preciso viver
agora! Não se pode deixar o amor para depois. CARPE DIEM!”

Foi esta a primeira lição do
professor de literatura do filme A sociedade dos poetas mortos. CARPE DIEM:
agarre o dia! E o efeito de tal revelação poética, nascida da reconciliação da
Vida com a Morte, é uma incontrolável explosão de liberdade. É só isto que nos
dá coragem para arrebentar a mortalha com que os desejos dos outros nos enrolam
e mumificam.

De um texto de Rubem Alves

7 abr

A
COMPLICADA ARTE DE VIVER (RUBEM ALVES)

Ela
entrou, deitou-se no divã e disse: "Acho que estou ficando louca". Eu
fiquei em silêncio aguardando que ela me revelasse os sinais da sua loucura.
"Um dos meus prazeres é cozinhar. Vou para a cozinha, corto as cebolas, os
tomates, os pimentões – é uma alegria! Entretanto, faz uns dias, eu fui para a
cozinha para fazer aquilo que já fizera centenas de vezes: cortar cebolas. Ato
banal sem surpresas. Mas, cortada a cebola, eu olhei para ela e tive um susto.
Percebi que nunca havia visto uma cebola. Aqueles anéis perfeitamente
ajustados, a luz se refletindo neles: tive a impressão de estar vendo a rosácea
de um vitral de catedral gótica. De repente, a cebola, de objeto a ser comido,
se transformou em obra de arte para ser vista! E o pior é que o mesmo aconteceu
quando cortei os tomates, os pimentões… Agora, tudo o que vejo me causa
espanto."
Ela se calou, esperando o meu diagnóstico. Eu me levantei, fui à
estante de livros e de lá retirei as "Odes Elementales", de Pablo
Neruda. Procurei a "Ode à Cebola" e lhe disse: "Essa perturbação
ocular que a acometeu é comum entre os poetas. Veja o que Neruda disse de uma
cebola igual àquela que lhe causou assombro: ‘Rosa de água com escamas de
cristal’.
Não, você não está louca. Você ganhou olhos de poeta…
Os
poetas ensinam a ver". Ver é muito complicado.